Site da USP
Pós-Graduação em Clínica Cirúrgica / Graduate Studies in Surgery / Licenciado en Cirugía Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Universidade de São Paulo

Linhas de Pesquisa

LINHAS DE PEQUISA

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: CIRURGIA

  1. Avaliação Funcional e Fisioterapia Perioperatória

As disfunções de órgãos e sistemas e a reserva funcional dos mesmos são fatores preponderantes para a evolução perioperatório. A identificação destas disfunções e da reserva funcional é fundamental não apenas para avaliação de risco de morbimortalidade perioperatória, mas também como parte do preparo pré-operatório, uma vez que muitas disfunções podem receber abordagem terapêutica visando melhorar a reserva funcional orgânica, tais como fisioterapia respiratória, reabilitação cardiovascular e motora, dentre outras. Nesta linha de pesquisa são realizados sobretudo estudos clínicos, embora haja também protocolos experimentais.

 

  1. Nutrição e Metabolismo em Cirurgia

Os distúrbios alimentares e suas consequências metabólicas, sobretudo a obesidade, constituem um problema médico-social importante nos dias atuais e impõe risco considerável no perioperatório. O tratamento da obesidade mórbida através de procedimento cirúrgico tem obtido bons resultados em relação à perda de peso, mas ainda necessita estudos para melhor compreensão não apenas do distúrbio alimentar, mas também das consequências do tratamento. Ademais, não apenas a operações relacionadas a obesidade mórbida podem acarretar alterações morfofuncionais e metabólicas, mas outras operações e intervenções terapêuticas, a exemplo das empregadas no tratamento de neoplasias,  também podem resultar em alterações nutricionais e metabólicas.

  1. Estudo da Resposta Orgânica ao Trauma

Sabe-se que a resposta à uma agressão à tecidos, órgãos e sistemas não se restringe apenas ao sítio primário da agressão, quer seja ela terapêutica ou não, mas é sistêmica em graus diversos, e se caracteriza por respostas endócrinas, metabólicas e imunológicas. Nesta linha de pesquisa entende-se por trauma não apenas o efeito de agentes físicos, incluindo o trauma operatório, mas também os provocados por agentes químicos e biológicos, dentre outros. Assim, esta linha de pesquisa visa uma melhor compreensão da resposta local e sistêmica desencadeada por danos decorrentes de agressões diversas, incluindo o trauma causado por intervenções terapêuticas. Além de estudos clínicos, esta linha também realizará estudos experimentais utilizando técnicas morfológicas, morfométricas, histoquímicas e imunohistoquímicas visando melhor compreender a resposta de diversos tecidos ás diferentes formas de agressão.

 

  1. Biologia dos Transplantes de Órgãos e Tecidos

O transplante de órgãos tem sido praticado por várias especialidades que compõem o Departamento de Cirurgia e Anatomia da FMRP-USP e o estudo dos aspectos da fisiologia, morfologia, fisiopatologia, e evolução de pacientes que receberam órgãos e tecidos transplantados é essencial para melhor compreensão e emprego deste tipo de terapia. Além de estudos clínicos, esta linha de pesquisa também realiza estudos experimentais.

 

  1. Estudo da Epilepsia de Difícil Controle

O estudo das epilepsias refratárias ao tratamento clínico e as opções cirúrgicas para o tratamento das mesmas, quando a região geradora da atividade elétrica anormal pode ser localizada, é o objetivo desta linha de pesquisa que emprega tanto projetos de pesquisa clínica como de experimentação animal.

 

  1. Oncologia Cirúrgica Translacional

Entendemos a pesquisa translacional como aquela que promove a integração multidirecional da pesquisa básica com a pesquisa orientada para o cuidado do doente e aquela de base populacional cujo objetivo é melhorar a saúde da população, como proposto por Rubio et al. (Acad Med. 2010 March ; 85(3): 470–475).

Embora os processos moleculares sejam a base do desenvolvimento de praticamente todos os processos patológicos com diversos mecanismos moleculares tendo papel de reguladores-chave nas doenças, a exemplo dos microRNAs.  A oncologia é uma das especialidades médicas que mais tem se beneficiado dos estudos envolvendo o campo da biologia molecular, campo este que tem sofrido rápido avanço nos últimos anos, com consequências interessantes para o diagnóstico, o tratamento e acompanhamento de pacientes oncológicos. Também estudamos os processos energéticos, fundamentais para o desenvolvimento e manutenção do ambiente tumoral. Realizamos a análise  do genoma e da função mitocondrial, com ênfase nas alterações energéticas, que ocorrem nas diferentes neoplasias. Uma série de tecnologias facilitadoras expandiram o conhecimento de como a biologia molecular pode ajudar no manuseio das neoplasias, mediante estudos clínicos utilizando amostras teciduais obtidas em procedimentos médicos invasivos ou provenientes de modelos experimentais. Ademais, com um objetivo translacional mais amplo, a esta linha de pesquisa também interessa estudar a epidemiologia e o comportamento clínico dos tumores frente aos diferentes tratamentos e marcadores moleculares.

LINHAS DE PEQUISA

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: MORFOLOGIA E MEDICINA EXPERIMENTAL

 

  1. Isquemia e Reperfusão

Nesta linha de pesquisa estão incluídos projetos clínicos e experimentais que estudam a fisiopatologia, a prevenção e o tratamento das síndromes de isquemia e reperfusão em diversas situações clínico-cirúrgicas, tais como obstruções aterias periféricas, coronarianas e cerebrais e na isquemia cardíaca global durante as operações cardíacas. Também interessa a esta linha de pesquisa as consequências da isquemia global e da reperfusão de órgãos nas situações de transplantes.

 

  1. Regeneração e Reconstrução Tecidual

Esta linha visa o estudo de terapias visando a regeneração estrutural e funcional de órgãos e tecidos como as que utilizam microcirurgias, células tronco, fatores de crescimento celulares, terapias gênicas, biomateriais, oxigenioterapia hiperbárica, dentre outras, mediante estudos experimentais e clínicos.

 

  1. Função vascular

Os vasos sanguíneos, sobretudo o endotélio e seus fatores vasoativos, tem papel preponderante na homeostase vascular e em diversos processos patológicos, locais e sistêmicos, nos quais os cirurgiões têm atuação. Assim, é de capital importância o conhecimento da função vascular não apenas nos processos patológicos e terapêuticos nos quais os vasos sanguíneos são a sede primária da patologia, tais como aneurismas, aterosclerose e doenças inflamatórias vasculares, mas também em processos patológicos envolvendo outros órgãos e sistemas nos quais a vasculatura tem papel primordial na fisiopatologia, a exemplo da sepse, resposta ao trauma e rejeição a transplantes. A esta linha também interesse o estudo das diversas intervenções terapêuticas utilizadas para o tratamento das patologias vasculares.

 

  1. Estudos morfofuncionais em cirurgia

Esta linha de pesquisa visa estudar a influência das alterações morfológicas, sobretudo as que resultam em disfunções orgânicas, sejam as alterações adquiridas ou congênitas, bem como a relação das estruturas anatômicas com a técnica operatória. Assim sendo, esta linha de pesquisa se preocupa com estudos que envolvem:

– As alterações morfofuncionais associadas às malformações congênitas, bem como os mecanismos envolvidos na patogênese destas malformações, mediante a realização de estudos clínicos e experimentais.

– O conhecimento das particularidades morfofuncionais de doenças adquiridas visando melhor compreensão da fisiopatologia, não apenas para adequar as abordagens operatórias existentes, mas também para sugerir novas abordagens cirúrgicas e avaliar o resultado das correções propostas mediante estudos clínicos e experimentais

– Melhor compreensão da “anatomia cirúrgica” visando propor novas técnicas operatórias e vias de acesso cirúrgico.